24.10.07

PORQUE SE MORRE...

...DE MOTO NO BRASIL - Porque conduzimos mal - Num país onde todos os fins de semana, se bate o recorde de velocidade da Guzzi Sport 1500, as pessoas ainda não se conscientizaram que não estão aptas a pilotar a(s) moto(s) que possuem. Tendo como analogia o célebre Princípio de Peter, vamos subindo na escala da cilindrada e potência até sermos um autêntico desastre no assento que ocupamos.

Porque os outros conduzem mal - Se ainda há alguns que se reconheceram no parágrafo acima, e começaram a tomar mais cuidado, existem sempre aqueles que não tomam. Resultado: como se já não bastasse o fator "eu", há também o fator "eles".

Porque não nos ensinaram a conduzir - A verdade é que só nos ensinaram como passar no exame de condução, e que o mesmo não tem nada a ver com a vida real. A culpa não é dos instrutores, que cansados de chamar a atenção para isso, limitam-se a fazer aquilo para que são pagos.

Por falta de personalidade - Muitos de nós não são capazes de dizer que fazem parte de grupos, que nos finais de semanas vão dar aquelas voltinhas, em que se cometem as maiores imbecilidades. Ultrapassa-se com larga margem os próprios limites, para poder acompanhar os mais rápidos, e assim não ser banido do grupo. Mas, se ao menos fossemos sozinhos, não teríamos de lembrar nos pesadelos aquilo que aconteceu ao nosso(a) parceiro(a).

Por imbecilidade - Há sempre um imbecil na estrada que de moto, carro ou outro meio, tem de provar que é melhor do que nós. Se não o consegue, há que nos "eliminar" da paisagem. Por vezes conseguimos identificá-los quando, sem razão física aparente, estacionam no local reservado aos deficientes - ou em fila dupla nos estacionamentos dos shoppings e supermercados.

Por pânico - "A moto faz a curva, nós é que não conseguimos". Quantas vezes se morre porque, em situações em que ultrapassamos os nossos limites, ou em perigo, nos agarramos àquilo que todos sabemos fazer: os freios.

Pelos obstáculos - Como se não bastasse tudo aquilo que circula na estrada para nos servir de parede, temos os buracos, a areia, o óleo, etc... Mas, apesar de muitos ainda não terem descoberto que as nossas estradas não são pistas de corrida - e por isso raramente escapam - temos sempre a sorte de encontrar um trilho de trem.

Porque não utilizamos equipamento de proteção - Claro que se vai dizer que é muito caro, que depois de se ter comprado aquele escapamento esportivo, e o kit para ter mais 1 cavalo de potência, não há dinheiro.

Porque não sabemos nada de mecânica - Interessa-nos os cavalos que a moto tem e o resto que se dane, é para isso que servem os mecânicos. A pressão dos pneus, o mecânico que veja nas revisões de 6000 em 6000 km, que com os quilômetros que geralmente se faz, dá ano sim, ano não.

3 comentários:

HBci disse...

Belíssimo texto, quem assina?!

Anônimo disse...

Caramba,realmente belissimo texto!

Anônimo disse...

Da hora!!!

Lista de Postagens