PARA-BRISAS

O maior é o melhor? - Ultimamente está virando moda o uso de pára-brisas grandes nas motocicletas. Estas peças de plástico 'super-gigantes', 'maiores-que-a-vida', 'aerodinâmicas', 'custom', 'amigáveis ao garupa' estão cada vez mais populares.

Gosto de ter um bom pára-brisa à minha frente. Gosto que ele corte o vento frio. Gosto que os insetos batam nele em vez de em meu rosto. Gosto das gotas de chuva escorregando por cima da minha cabeça.

Mas eu não gosto do custo, em termos de consumo e velocidade. Não gosto de bater o capacete nele toda vez que monto em minha moto. E especialmente, não gosto de não poder olhar sobre ele, quando a visibilidade fica ruim. E não gosto de relatos de painéis de instrumentos derretidos, por causa do sol forte passando em ângulo através do pára-brisas.

Agora, me desculpe, mas eles não são aerodinâmicos. O turbilhonamento de ar que ocorre atrás do pára-brisa, gera muito arrasto. A melhor penetração aerodinâmica que ocorre na frente é compensada, para pior, por este turbilhonamento atrás. Quanto maior for a área do pára-brisas, maior vai ser o arrasto.

Alguns pára-brisas são terríveis à noite. As luzes (faróis de carros, postes de luz, luzes do painel) podem dar reflexos que impedem a visibilidade. E se o pára-brisas for grande, você não vai conseguir olhar por cima dele.

Antes de comprar um pára-brisa enorme, faça um test-drive no de um amigo por diversos Km, sob sol e chuva. Talvez você chegue à conclusão de que um pára-brisa menor é mais adequado.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

CAPACETE NO TANQUE? NC 750X - crossover

no Brasil R$ 28.990  Na crossover NC 750X, a Honda não apenas aprimorou o conjunto, mas também procurou potencializar as principais carac...